segunda-feira, 13 de novembro de 2017

(SPOILERS) Afinal, quem matou Julius Caesar no Origins?

  Esse evento ocorreu no final do game, no qual Os Ocultos arquitetaram um Assassinato contra o Julius e ocorreu em Roma durante um discurso do ditador. Para quem não sabe, Os Ocultos é o nome da irmandade dos Assassinos no Egito, no caso "proto-Assassins".
  Durante a cena, a Aya dá um golpe inicial em Julius e logo em seguida os membros dos Ocultos avançam e dão mais golpe, por último aparece ninguém mais e ninguém menos que Brutus - caso você não saiba quem é, ele é foi o portador daquela armadura e da adaga que o Ezio pega no Brotherhood - e que por fim, dá a última facada, matando-o.
  Quem participou do assassinato foram muitos, sendo eles: Os membros dos Ocultos que ainda não tiveram os nomes revelados, Aya (Amunet), Brutus e Gaius Cassius Longinus.

Pintura feita por: Vincenzo Camuccini em 1804-1805.

domingo, 5 de novembro de 2017

(OPINIÃO) Minha visão do Origins após o término dele

  Atenção! Esse artigo vai ter spoilers, onde terá Spoilers vai estar no final com a palavra destacado em vermelho e grande.

  A jogabilidade me atraiu bastante, por ter mudado o combate e não ter deixado como os anteriores, sempre é bom mudar a jogabilidade dos jogos. O sistema de esquiva ficou excelente e bem executado, foi bem útil durante minha jogatina.
  O combate foi uma coisa boa no meu ponto de vista, mesmo com alguns amigos falando de ser uma cópia do The Witcher ou de outros jogos, mas acho que não tem nada a ver, até porque tem muitos jogos que não tem um sistema único e sempre tem outros jogos semelhantes a eles, tipo os próprios RPGs de turno, todos eles são iguais nos meios de combate, você e os inimigos ficam parados, jogos de FPS é a mesma coisa, só muda uma coisa ou outra. Mas esse não é o ponto aqui, o que eu quero dizer é que ficou mais divertido desse jeito, aqui você praticamente ataca e defende na hora que achar necessário e ainda tem que ficar esperto, pois tem que tomar cuidado com os inimigos atrás de você e dos lados, nos outros você tinha mais que defender e contra-atacar e quando atacava, você fazia um combo que levava todo mundo toda vez que mirava e apertava o ataque para outro inimigo e sem contar que o contra-ataque matava na hora, nesse enquanto você bate em um, outros vêm te surrando até a morte e como eu disse: A esquiva foi bem útil na minha jogatina.
  A furtividade é essencial nesse game, não vale a pena sair invadindo as áreas dos inimigos e sair matando todo mundo, não tem graça fazer isso (só tem se você estiver pistolão no dia), até porque se fizer isso você vai se ferrar, vai começar a vir inimigos de toda a parte e vão te arrebentar todinho, a menos que você esteja em level alto e eles fraquinhos. Mas é bom ser stealth, você evita o combate e ainda tem chances de completar os objetivos mais rápido, mas é claro que vai ter hora que você vai precisar cair na porrada...então não tem muitas escolhas quando isso acontecer, mesmo que você fuja, vai ter inimigos que não vão morrer com a lâmina oculta, mesmo ela estando no máximo.
  A única coisa que me deixou um tanto pistola foi a falta de história com a personagem principal (Layla), a única história dela é com alguns files desnecessários dela.
  E como sempre a trilha sonora sempre foi boa, tendo uma pegada com a temática Egípcia e ainda teve as músicas culturais em alguns lugares, com dança e tudo mais!

Nota: 10/10.

Terminei o jogo no dia 04/11/2017 com:
  • 86%.
  • Level 40.
  • 60 horas.
  • 68% de habilidades desbloqueadas. 
  • 87% de pontos de sincronização visitados.
---------------------------------------------------------------------------
Confiram os links abaixo:
Meu álbum no Facebook com algumas fotos do game que eu tirei durante a minha jogatina: Screenshots lindos e maravilhosos do Origins.
Canal do blog com algumas lives: Masyaf News.
---------------------------------------------------------------------------

SPOILERS CASO VOCÊ JÁ TENHA TERMINADO O JOGO:

  A parte final foi bem épico, Brutus terminando o assassinato do César após a hidden bladezada que a Aya dá nele foi muito ****, isso até abre portas para uma DLC ou uma continuação com o Brutus sendo um Assassino. Caso vocês não saibam, ele é o dono daquela armadura e da adaga que o Ezio pega no Brotherhood.
  Em falar nisso, eu já sabia que a Aya seria a Amunet, eu já havia teorizado isso faz tempo (tempo = quando ela teve a sua primeira aparição em alguma notícia de AC e depois de várias pesquisas).
  Outra coisa a se destacar é a presença da menção indireta do Darius que a Aya dá quando ela se reencontra com o Bayek no meio do game, isso também abre alguma porta para uma possível aparição dele em algum jogo futuro ou DLC, já que algum ator colocou o currículo dele com o nome do Darius no meio, então dá a entender que ele pode aparecer mais em uma DLC mesmo.

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Dúvidas frequentes sobre o Origins

  Esse post é um compilado de perguntas frequentes que eu tenho visto em grupos de Assassin's Creed e irei responder de forma mais simplificada e mais explicada.

1 -) Minha barra de vida sumiu e só tem uma! O que aconteceu?

   É simples, você está usando um equipamento amaldiçoado, veja abaixo uma imagem de exemplo de uma:


2 -) Como que se doma os animais?

  Obviamente você terá que ter a habilidade, mas eu posso explicar melhor isso. Você tem que ir na árvore de skills de vidente e pegar essa habilidade gastando 3 pontos + os pontos das outras habilidades até chegar a essa que você precisa e também da habilidade de Dardos do Sono (acho que você vai ter que passar por essa habilidade mas...). A habilidade dos Dardos do Sono é necessário para botar os animais para dormir (óbvio) e ao fazer isso, vocês devem chegar perto dos animais e apertar o botão e domesticar eles.
Notas: Não é possível domar cobras, os animais podem morrer e não voltar mais.
Dica: Dome leões, o primeiro que você doma você vai ganhar um troféu/conquista por isso e leve um para um conflito com crocodilos.

3 -) Como que consigo desbloquear o traje do Aguilar?

  Você tem que ter uma conta no Twitch Prime e para isso você tem que ter um cartão válido para compras e assinar o serviço, mas felizmente você pode assinar de graça por 6 ou 7 dias. Mas aviso que você DEVE desativar a assinatura depois que desbloquear o traje, pois depois do limite do serviço de graça, ele passa a ser pago e o serviço vai te cobrar a cada mês.
OBS: Um curtidor da Masyaf News perguntou se o traje continua depois que cancela a assinatura: A resposta é que sim, continua.


4 -) Como que se tira o capuz do Bayek?

  Vá no menu de inventário, depois na categoria de trajes, mova o cursor para cima do traje equipado (sem entrar na categoria) e logo em seguida aperte o botão que aparece, no PS4 você tem que apertar o triângulo.


5 -) Tem tempo presente e quem é o protagonista?

  Sim, tem! O nome DA protagonista é Layla e mais que isso eu não posso dizer, a única coisa que posso dizer é que ela é uma personagem jogável e em terceira pessoa.


6 -) A Amunet aparece no jogo? Porque até onde eu sei ela era do Egito e da mesma época que a Cleópatra!

  Sim, aparece! Mas eu vou evitar os spoilers porque pode ser surpreendente, mas caso vocês queiram realmente saber, vá em uma postagem que eu fiz sobre ela aqui no blog.

7 -) (Essa pergunta não apareceu em nenhum grupo mas talvez possa ser útil para alguns novatos na franquia) Eu preciso ter jogado os anteriores para jogar esse? Até porque ele é uma origem, como diz o nome.

  Mas é claro! O entendimento da história dos tempos modernos é essencial para os próximos jogos depois do primeiro game, mesmo sendo uma personagem nova.
  A ordem dos jogos cronológicos são: AC 1, 2, Brotherhood, Revelations, III, Black Flag, *Rogue*, Unity e Syndicate.
  O Rogue pode ser considerado um Spin-Off. Evite de jogar a trilogia Chronicles e o Liberation durante a maratona para chegar logo no Origins, pois eles são Spin-Offs e não acrescentam nada dos tempos modernos.
  Lembre que o que vale não é só o tempo dos antepassados, o foco da franquia é os tempos modernos com os efeitos das guerras entre Templários e Assassinos no tempo atual, a busca dos pedaços do Éden da Abstergo e dos Assassinos modernos.

8 -) Como que eu coloco o cabelo e a barba no Bayek? (Dica do Danilo Oliveira no Facebook)

  Você tem que ir no menu de equipamentos e ir na categoria de trajes, lá você deve apertar os botões (R2 + Triângulo/L2 + Triângulo), isso no Playstation 4, nos outros consoles vocês devem apertar os botões equivalentes (mira de arco/R2 ou o ataque forte/L2). Uma coisa a se destacar é que o cabelo e a barba somem depois de uma viajem rápida ou quando o Bayek morre.


[ESSE ARTIGO PODE SOFRER MUDANÇAS E NOVAS PERGUNTAS PODEM APARECER!] E VOCÊS PODEM MANDAR PERGUNTAS, AQUI NO BLOG OU NA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK!


terça-feira, 31 de outubro de 2017

Afinal, os Assassinos realmente existiram?

Um dos resultados de uma franquia encantadora como Assassin’s Creed é a sua verossimilhança, o que deixou muitos fãs com a seguinte indagação: os Assassinos foram reais?
A primeira menção sobre os Assassinos digna de observação pode ser encontrada na obra Saladin and the fall of the kingdom of Jerusalem (sem tradução para o português), escrita pelo arqueólogo britânico Stanley Lane-Poole. O livro biográfico sobre Saladino narra a origem dos Hashashins – que, nas línguas árabe e persa significa “Assassinos” – uma Ordem originada na Síria em 1094 sob o comando do filósofo e missionário persa Hassan-i Sabbah que tinha como objetivo sufocar as insurreições religiosas provocadas principalmente pelos Templários em Jerusalém e suas cidades vizinhas. A sede dos Assassinos seria o resistente forte de Alamut (existente até os dias de hoje), semelhante ao apresentado em Masyaf pela franquia.
O que deveria ser apenas um grupo de resistência contra a influência dos Guerreiros de Deus se tornou uma organização séria e de padrões morais únicos. Assassinatos de alvos-chave e missões de espionagem começaram a fazer parte do cotidiano desses dissidentes, porquanto Hassan-i começava a obter notoriedade política. Por sua vez, é um erro acreditar que todos na Ordem eram, automaticamente, Assassinos – apenas a elite de guerreiros da Ordem obtinha essa honra. Quem observou este fato foi o estudioso medievalista Charles Nowell, em um artigo de jornal norte-americano de 1947.

O Forte de Alamut: inspiração para a sede dos Assassinos em Masyaf.
Por sua vez, o imaginário acerca dos Assassinos obteve melhor forma em 1938, quando o austro-húngaro Vladimir Bartol lançou seu romance histórico Alamut. Esta obra provavelmente foi muito bem estudada pelos produtores, dado que detalha como era a vida dos Assassinos dentro do forte de mesmo nome. O detalhe que apresenta grande alusão à obra, porém, é a máxima dos Assassinos citada por Bartol: “Nada é verdade, tudo é permitido”.
A saga de Assassin’s Creed pode ser vista como uma representação histórica bastante convincente, embora, conforme a história nos mostra, os Templários tenham perdido força durante os séculos XI e XII com a perseguição da Igreja Católica. Por sua vez, o pretexto de uma Ordem oposta a dos Assassinos deu margem a uma infinidade de opções para os criadores do jogo, que estenderam a trama para o passado da Ordem (com Origins) e seu distante futuro com as tramas em época atual. Embora a partir do segundo game a disputa entre Assassinos e Templários perdure, não foi sem anos de pesquisa minuciosa que os historiadores da Ubisoft conseguiram obter elementos presentes em cada respectivo tempo representado pelos diversos títulos da franquia.

Cássio Remus de Paula
Historiador dos games



domingo, 29 de outubro de 2017

Dicas Assassin's Creed: Origins

  Vai começar o jogo agora ou está passando por dificuldades? Não tem problema, confira abaixo algumas dicas importantes para a sua gameplay!


  •  Equipamentos:
 Pra começo de conversa, você tem que estar ciente que é um jogo de RPG de ação em tempo real, mas mesmo assim os elementos de equipamentos dos RPGs de turno estão no jogo. Em base nisso, você tem que ter em mente que as armas não só tem os pontos de dano e nem de defesa como o forte do equipamento, você tem que olhar o que os status dizem e o que você achar importante. Ex: Tem armas que deixam os inimigos sangrando e isso é muito bom. Outro exemplo são os escudos, tem escudos que são mais fortes defendendo corpo-a-corpo e outros tiros a distância (flechas), eu prefiro o de corpo-a-corpo.
  Sempre que possível, coloque uma arma leve em um slot e uma pesada ou uma longa na outra, assim durante o combate com os inimigos mais fracos você pode usar uma mais leve e matar mais rápido, já com os inimigos mais fortes, use as armas pesadas para matar mais rápido (esses inimigos tem defesa maior) e as longas para caso você ficar cercado por inimigos ou animais (use de preferência um machado ou uma lança).
  Deixe sempre pelo menos um arco para cada tipo de arco, motivo: As flechas são diferentes. O resto você vai "desmanchando" os arcos para ganhar material para melhorar o Bayek, o mesmo vale para as armas de corpo-a-corpo.
  *Existem armas amaldiçoadas, elas diminuem as suas barras de energia, ficando com somente uma. Então fiquem atento a essas armas, elas são lendárias e contém um símbolo vermelho.*

  • Cavalaria.
   Cavalaria não tem muita diferença entre eles, pelo menos eu não percebi, o que muda é a estética e a descrição deles no inventário/lojas.


  • Caça e Senu:
  Sempre que possível vá caçar, isso vai aumentar os itens que você precisa para melhorar o Bayek, é claro que tem uma habilidade que faz com que você compre os itens de material nas lojas, mas esses itens nem sempre são o suficiente para fazer algo novo para ele, então você tem que ir caçar e para isso, use a Senu que ela vai mostrando onde tem animais por perto.
  Senu é essencial e você vai ter que usá-la toda vez que for invadir algum lugar, marcando os inimigos - ela é diferente da visão de águia, digo, ela é a VISÃO DE ÁGUIA - e também fique usando ela para encontrar os baús em alguns campos de inimigos, é mais fácil usar ela do que ficar indo em todos os lugares com o Bayek procurando com a pseudo-visão dele (que na verdade é a da Senu mas ela só marca os colecionáveis quando você está com o Bayek).

  • Exploração:
  Tudo que eu falei na parte da caça vale aqui também, adicionalmente você tem que explorar bem os lugares novos, pode ter missões secundárias com muito XP ou itens bons para você usar ou vender (desmontar também). Além de, como eu falei anteriormente, a visão terrestre da Senu para o Bayek que mostra os colecionáveis, use isso em todo lugar novo que você descobrir para "varrer" os itens novos e ir lá buscar. Além dos itens, você pode encontrar files (aquivos/notas) em alguns lugares, leiam sempre que possível, são legais. 

  • Habilidades: 
  Obviamente as habilidades escolhidas são de jogador para jogador, mas não vá pegando aleatoriamente para ter o que você quer mais rápido, pense com calma e tente pegar algo mais para o combate e equipamento e assim o seu Bayekzão vai ficar mais equilibrado, afinal é um RPG.

  • RPG e SKILLS: 
  O jogo apesar de ser um Assassin's Creed e a maioria dos jogos dessa franquia serem fácies, não vá pensando que esse vai ser - tá, é um pouco, mas qualquer vacilo você se lasca - então, aumente o level do Bayek sempre que for fazer alguma missão que era do mesmo nível que você, assim você facilita as coisas quando for faze-la e evita de passar raiva. 
  Como dito antes, mantenha o equilíbrio nas skills de seu personagem, mas obviamente você não é obrigado a seguir esse meu conselho de RPGzista desde o Mega Drive. Se você focar em uma só coisa, obviamente o personagem não vai ter as habilidades necessárias para avançar "direito ou facilmente". Um exemplo bem tosco: Se você seguir a trilha para pegar aquela habilidade de "manipular" o destino da flecha de primeira, você pode estar fazendo algo bom e legal, mas pega também as habilidades de dardo do sono e as dos slots de equipamentos, ainda digo mais, as habilidades de comprar itens raros e materiais nas lojas.
  Sendo um RPG, não é aconselhável enfrentar muitos inimigos logo no começo do jogo e nem depois, a menos que você tenha armas fortes para isso. Até porque você está sozinho em uma batalha, pegue exemplos de jogos de RPG de turno no qual você pode mudar a sua party e coloca só uma pessoa nela, observa bem o que vai acontecer. 

Bônus:

  • Façam missões do Nômade, elas dão XP e armas raras e boas.
  • Leiam arquivos no tempo presente, tem informações um tanto curiosas sobre outros jogos e sobre o filme em live-action.
  • Não fiquem quebrando-cabeça em lugares que você não consegue acessar, procure outra atividade e depois volta para observar melhor. 
  • Tirem fotos, pelo menos no PS4 tem um troféu para isso - além do troféu é bem legal de tirar!
  • Vinguem os amiguinhos que foram mortos! 
  • Visitem o Nômade para comprar a caixa de itens raros, pode vir coisa boa e bem útil.
  • Comprem os trajes só se você não for usar o dinheiro por ora, pois só mudam esteticamente.
  • Uma dica para os jogadores de PS4 e talvez para o One e PC: Não vendam as bugigangas ainda, esperem coletar bastante (100 para ser mais exato), pois tem um troféu que se você vender tudo de uma vez, você o ganhará. Mas é claro, isso se você quiser platinar o game.
  • Pelo amor de Odin e de Barong, não gastem seus pontos Helix naqueles mapas da Uplay, vão na marra! 
  • Usem a esquiva, pelo amor dos mencionados anteriormente.
Alguns motivos mencionados na lista:
  • Por que pegar o dardo do sono antes da flecha teleguiada pela Força? -Porque você vai precisar caso um inimigo vá correndo em direção do brasão para chamar mais inimigos, além de que você pode usar em mais de um inimigo caso eles vejam você e entre em combate e alertem guardas próximos e logo em seguida outros vão vir, inclusive o que vai lá acender o brasão e você vai poder usar nele enquanto ele corre.
  • Por que usar a Senu para encontrar os baús de itens e não a "visão'' do Bayek? -Porque além de você marcar o baú, você também vai marcar os inimigos e ver se tem algum predador no mapa. Mas para marcar o baú você tem que focar em um lugar que a mira dela começa a "ficar diferente", assim você vai completar o local mais rápido e depois pegar o restante dos itens de bugiganga, dinheiro e as cartas (se tiver) do local. As cartas ou ação de leitura são em roxo.
Um print que eu tirei ao encontrar essas maravilhas ai.
[ESSE ARTIGO PODE SOFRER ALTERAÇÕES]

[SPOILERS] Amunet aparece no Origins?

ATENÇÃO: ABAIXO CONTÉM SPOILERS - EM CASO DE SUSPEITA DE DENGUE CONSULTE UM VIDEOGAME COM O ORIGINS DENTRO, MAS CASO VOCÊ ESTEJA CURIOSO, CONTINUE:

  Quem me conhece sabe que já acertei muitas teorias e já errei muitas também, mas essa foi em cheio, durante uma live do Origins, no qual eu era o jogador, meu amigo e membro do blog (Vinicius) veio confirmar minha teoria de que sim, a Amunet é a Aya. Ela só se "torna" a Amunet no final do jogo. 
  Eu já teorizava de que Amunet ia aparecer nesse jogo desde antes de seu lançamento, depois que vi que Aya era serva da Cleópatra já comecei a suspeitar (tem coisa ai, disse eu). Eu ainda não zerei o game para saber do motivo da Cleópatra ser morta por Aya, mas eu confirmei a minha teoria ao assistir uma gameplay aleatória do final e vi ela falando que mudou de nome e que ia passar a se chamar Amunet. 
  Amunet apareceu primeiramente no Assassin's Creed II e no Brotherhood sendo uma estátua no santuário dos Auditore e no Origins que ela foi aparecer "fisicamente".

Design colorido da Amunet, créditos na imagem.
Gameplay do final, o momento que ela fala é em 13:18.
---------------------------------------------
[ATUALIZADO EM 02/11/2017]


quarta-feira, 25 de outubro de 2017

A importância de ler files no Assassin's Creed

  Como vocês sabem, os files não são exclusivos de Assassin's Creed, eles aparecem em outros diversos jogos de outras franquias. Em Assassin's Creed, não são só textos que são apresentados como files, também há áudios.
  Os files são nada mais do que complementos da história, apresentando sim ou não uma relevância para o enredo - podendo até apresentar easter eggs (vulgo Watch Dogs no AC e vice-versa), além de poder inclusive, mostrar alguma brecha para um jogo futuro de alguma franquia, mesmo ninguém sabendo do que pode vir (vulgo AC: Empires ou os personagens Ethan Winters ou a Alex Wesker, ambos em Resident Evil 5).

  E vocês devem estar se perguntando: "Por qual motivo você escreveu esse post?" É bem simples, eu tenho muitos amigos e já vi muitas pessoas indo em grupos perguntando coisas que poderiam ser respondidas se elas tivessem lido alguns files dentro dos jogos.

-------------------------------------------------------------
Agradecimentos: Curtidores do Haytham da Depressão, Masyaf News e membros do Assassin's Creed Blog Brasil (todos eles participaram da "pesquisa" da importância de ler os arquivos).

sábado, 21 de outubro de 2017

Por que Shay nunca foi mencionado pelo Haytham?

  Obviamente muitos vão dizer: "Pois ele não foi criado durante o Assassin's Creed III". Porém, pode ser verdade, mas a diversão aqui é teorizar.
  Vocês sabem que Edward Kenway já existia bem antes do lançamento do seu jogo especificamente no diário do Haytham, Renegado, além de alguns personagens históricos já terem aparecido e deixado brechas para possíveis aparições em futuros jogos e inclusive, já foi mostrado o Bayek que na verdade seria um modelo antigo dele e que ele sofreu alterações ao decorrer do desenvolvimento. Então, vejam a imagem abaixo e seguem com a teoria:

File sobre o Haytham no Assassin's Creed: Rogue.
  No final do arquivo mostra a pergunta: "Por que Shay nunca foi mencionado pelo Haytham?", essa pergunta quando eu a vi um tempo atrás e eu fiquei com preguiça de tirar a foto para postar a teoria aqui eu comecei a fazer uns cálculos quânticos na cabeça e deduzi que a Abstergo na verdade, criou o Shay e distorcendo totalmente o que os Assassinos são e o que os Templários são. Mas como isso? Pois bem, joguem o Liberation, no qual mostra que a Abstergo pode sim manipular memórias e acabar mostrando coisas diferentes do que realmente aconteceu.
-----------------------------------------------------------------------
[ATUALIZAÇÃO 26/10/2017]



  Assistam ao vídeo que meu amigo Eduardo Baccarin fez em base do meu post aqui no blog, além de explicar meu texto em vídeo ele acrescentou algo a mais, vejam!

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

(ESPECIAL) Threskiornithidae - Assassin's Creed: Origins

  Apesar do nome da família ser um tanto estranha, vocês podem conhecer essa família de aves como "Íbis", são mais de 32 espécies registradas dentro dessa família. Algumas espécies podem ser encontradas aqui no Brasil, como por exemplo: Caraúna (Plegadis chihi), ela pode ser encontrada mais no Sul do Brasil.
  Essa família era adorada no Egito Antigo, por causa de estar relacionado ao Deus Thot (conhecimento, escrita, música e magia).
  A plumagem varia de espécie para espécie, algumas podem ser rosa e outras podem ser pretas, realmente varia. A Caraúna por exemplo, ela tem plumagens marrom com verde "brilhoso". Uma característica dessa família são os bicos alongados e geralmente curvados para baixo. Felizmente a maioria das espécies não estão com perigo de extinção.


Classificação científica:
  • Reino: Animalia.
  • Filo: Chordata.
  • Classe: Aves.
  • Ordem: Pelecaniformes.
  • Família: Thereskiornithidae.
Uma Caraúna se banhando.

sábado, 7 de outubro de 2017

Alaúde - Trilogia Ezio Auditore

  Na trilogia do pombo Ezio podemos ver um instrumento um tanto diferente nas mãos de músicos que ficam te perturbando quando você passa perto deles, ou até mesmo na mão do Ezio em Assassin's Creed: Revelations. Trata-se de um instrumento Renascentista da Europa, dizem que o instrumento foi baseado em instrumentos Árabes. Existem dois tipos de Alaúdes, o Barroco com 11 ou 13 repertórios e o Renascentista com 6 a 8 ordens. De certa forma o instrumento foi um pai para o violão e para outros instrumentos musicais após ele.
  Infelizmente aqui no Brasil não se encontra lojas com esse instrumento para comprar, mas eu vou deixar um e-mail de um rapaz que eu conheci e peguei algumas informações porque eu ia comprar mas saudades dinheiro e vou colocar um vídeo real de um colega tocando o instrumento.

Guilherme Sanchez e seu alaúde.
----------------------------------------------------------------------------------------------------------
E-Mail do fabricante: marcoskaiser@gmail.com (Marcos Kaiser Mori).
Site do Kaiser: Marcos Kaiser.